quarta-feira, 29 de março de 2017

♥ COMO SE PROTEGER DA NEGATIVIDADE




Dizem que ninguém nasce sabendo, mas quando acontecem fatos realmente muito tristes na nossa vida, percebemos que vivemos até agora nos preocupando com coisas que não têm importância nenhuma. 

Muitas vezes nós somos muito negativos, e outras tantas somos contagiados pela negatividade alheia.

Como podemos nos proteger dessa negatividade absurda que às vezes nos domina sem que percebamos?

Vivemos rodeados pela negatividade?

Sim, vivemos rodeados pela negatividade.

Os colegas de trabalho, os familiares, os conhecidos, as notícias na televisão, etc, espalham a sua negatividade de várias formas.

Às vezes porque são muito pessimistas e veem tudo escuro, porque são invejosos, porque o telejornal diário está repleto de crimes, tragédias, catástrofes ambientais, etc.

Dependendo da sua vulnerabilidade, a cada dia sem que você perceba a negatividade vai tomando conta de você.

Acabamos nos transformando em pessoas negativas, sem alegria, sem motivação, vendo a vida em branco e preto e nos esquecendo de que o arco-íris também faz parte da vida e é multicolorido.

Se fizermos a nossa parte, podemos nos proteger da negatividade que acontece à nossa volta.

Em última análise, somos responsáveis pela nossa vida e pela nossa felicidade.

As emoções negativas absorvem toda a atenção do indivíduo, dificultando qualquer tentativa de atender a qualquer outra coisa.

Como proteger-se da negatividade?

Crie a sua felicidade.

O que lhe faz feliz?

Descubra e aproveite!

O sorriso de uma criança, tomar um café enquanto observa a chuva lá fora, ouvir uma música no último volume, rir de uma piada.

Corra atrás da sua felicidade!

Deixe de lado por um momento o telejornal e as pessoas negativas; cerque-se somente de coisas boas.

Vou pegar toda essa negatividade e usá-la como combustível.

Tenha pensamentos positivos.

É inevitável que os pensamentos negativos nos afetem, mas não podemos nos deixar levar por eles.
Perceba que pensar negativamente o atrapalha e diga “basta”.

Algum familiar querido faleceu recentemente?

Cerque-se de outros entes queridos como, por exemplo, as crianças da casa que irradiam felicidade.

O seu parceiro(a) lhe deixou?

No início pode parecer difícil, mas existem muitas pessoas interessantes no mundo.

Abra-se e “dê a volta por cima”.

Aceite seus erros e seus fracassos sem punição.

Todos nós cometemos erros, fracassamos, mas é preciso seguir em frente.

Não desista; cada erro é uma oportunidade de aprendizado e mudança.

Quando perceber que os pensamentos negativos não podem dominá-lo, se sentirá mais forte e satisfeito consigo mesmo.

Dizem que a sabedoria consiste em errar e corrigir os erros.

Seja seguro de si mesmo.

Aprenda a ser o seu melhor amigo, a ter certeza do que você quer, a perceber como você é e não se deixar influenciar pelas opiniões alheias.

Você sempre desejou que alguém lhe dissesse que tem personalidade?
Talvez “ter personalidade” signifique ser seguro de si e não se preocupar com o que os outros dizem.
Relaxe!
Você nunca vai gostar de todo mundo e nem terá a aprovação de todos.

Quando se conscientizar disso, se sentirá muito melhor e será mais feliz.

Relaxe!

Muitas vezes estamos tão estressados pelo trabalho e obrigações diárias que tudo se transforma em negatividade.

Tome um tempo para relaxar, para não fazer nada, para se divertir sozinho ou acompanhado.

Um pouco de ar fresco, de esportes, de música e verá as coisas de outra forma.

Essas atividades liberam as endorfinas que são responsáveis pela nossa felicidade.

Lembre-se, não se deixe levar pela negatividade.

A vida só se vive uma vez.

Por que não tentar ser feliz?

♥ NÃO COMPLIQUE




Por que existem pessoas que complicam tanto a vida? 

Por que existem pessoas que escolhem sempre o caminho mais difícil? 

Por que há pessoas que se enrolam tanto para fazer uma tarefa simples? 

Outro dia, numa empresa, a diretoria estava decidindo a quem solicitar uma tarefa e o problema era encontrar alguém que não complicasse. 

Pensavam em Fulano e logo desistiam dizendo: 

“Esse complica tudo”. 

Lembravam de Beltrano e comentavam: 

"Ele complica tanto as coisas que colocará tudo a perder”. 

Sugeriam Sicrano e desistiam dizendo: 

“se dermos a ele, a tarefa só ficará pronta daqui a um ano. Ele é complicado demais...”. 

Você conhece pessoas que complicam tudo? 

Conheço pessoas com quem temos que ter um cuidado enorme ao falar. 

Elas interpretam o que dizemos de forma errada e aí tudo se complica. 

Conheço pessoas que conseguem transformar tarefas simples em complexas, demoradas, enroladas e acabam criando mais problemas do que soluções. 

Conheço pessoas que se enrolam para dizer uma coisa que poderia ser dita em poucas palavras. 

Conheço pessoas que ao falar em público usam verbos pouco conhecidos, termos afetados, palavras difíceis e a conclusão é que poucos entendem o que elas queriam dizer. 

Não complicar é muito mais difícil que complicar. 

Complicar é fácil. 

O difícil é simplificar. 

O difícil é ser simples, direto, objetivo, ir direto ao ponto. 

Essa é a razão pela qual as pessoas complicam tanto as coisas. 

Todos nós conhecemos pessoas complicadas, cheias de melindres, cheias de vontade e desejo de atenção. 

Todos nós conhecemos pessoas que complicam tudo o que podem e sofrem vítimas da própria complicação que criaram. 

Pessoas complicadas não são más e não são complicadas porque desejam ser. 

Muitas vezes se sentem inseguras, são perfeccionistas, não admitem a hipótese de serem criticadas e com isso acabam complicando as coisas e o que é pior, acabam se complicando. 

Quer um conselho simples? 


Não complique! 

Pense nisso. 

Sucesso! 

quinta-feira, 23 de março de 2017

♥ DIA A DIA NA REDE


"Ninguém é tão feio como na identidade, tão bonito como no Orkut, tão feliz quanto no Facebook, tão simpático como no Twitter, tão ausente como no skype e nem tão ocupado como no MSN."


Esses dias uma amiga do facebook publicou este pensamento acima e eu dei umas risadas. 

Até hoje procurei ser mais sério neste espaço, então decidi começar com uma frase mais divertida. 

Porém ao mesmo tempo acho que ela carrega uma verdade muito profunda: 

O julgamento que fazemos dos outros e as eternas e quase automáticas comparações. 

No fundo queremos saber como os outros estão, embora a razão disso possa não ser tão "bela".



"A curiosidade, instinto de complexidade infinita, leva por um lado a escutar atrás das portas e por outro a descobrir a América."


( Eça de Queiroz ) 

Atualmente muitas pessoas estão interconectadas através da internet e geralmente nos atualizamos quase que diariamente sobre nossos conhecidos. 

Por causa disso, mesmo que inconscientemente, nos comparamos também. 

Pior ainda, sinto que o primeiro objeto de análise acaba infelizmente sendo o aspecto físico. 

Quantas vezes percebi que meus conhecidos perguntavam por fotos atuais minhas, por que? 

Curiosidade apenas? 

Para ver se emagreci? 

Engordei? 

Envelheci? 

Estou me cuidando? 

Sou feliz? 

Tenho viajado? 

Estou comprometido? 

Se sim, com quem? 

Onde trabalho? 

Etc.


"Haverá ocupação pior do que a ociosidade?
Sim, a curiosidade inútil."

( Baltasar Gracian ) 

Acho esta curiosidade algo extremamente normal. 

O pensamento acima é muito radical. 

Querer saber parece fazer parte da natureza de todo ser humano. 

Mas há pontos que eu gostaria de chamar a atenção:


Não somos este corpo físico. 

Somos seres espirituais, eternos, temporariamente usando um uniforme físico transitório. 

Nenhum ser humano deveria ser classificado baseado em seu aspecto físico. 

Não importa quão belo, feio, alto, baixo, rico, pobre, gordo, magro, jovem ou velho seja. 

Devemos lembrar disso sempre que possível. 

Já existem muitas cobranças e comparações no mundo atual. 

Muito vivem uma exigência irracional na busca do corpo perfeito, querem estar na moda, ter "sucesso". 

Nada disso é algo verdadeiro, significativo e nem traz sentido para as nossas vidas.


Você não convive diretamente no lar de seus amigos, colegas e conhecidos, então não os julgue pelo que possam estar demonstrando na internet. 

Não importa o quão bem pareçam estar, a verdade é que podem estar usando um escudo para esconder o que na verdade sentem. 

Podem naturalmente estar tristes, chateados, inseguros, desanimados, preocupados, infelizes ou frustrados; mas muitas vezes não tem coragem de se abrir.



"Todos nós sofremos, mas o falar nos dá alívio. "
Voltaire

O mais interessante é que quando observo meus conhecidos (e faço isso sempre, confesso), acho que há ainda um ponto a ser analisado. 

O que me deixa um pouco chateado é quando alguns parecem reclamar o tempo todo de qualquer coisa. 

Parecem viver zangados. 

E olha só... 

Você percebe que eu (sem querer) estou julgando o comportamento deles também? 

Afinal sou adepto do pensamento positivo e penso que eles podem estar fazendo isso "de barriga cheia"; mas será que estão mesmo? 

Será que não é um pequeno desabafo escondendo algo maior que gostariam de expressar todos os dias mas não tem coragem?



"Hoje, não se sabe falar porque já não se sabe ouvir. "



( Jules Renard ) 


Não sei o que se passa exatamente na vida de todos os meus conhecidos. 

Desconfio dos que estão sempre bem ou sempre mal, pois todos temos desafios. 

O que sei é que a cada dia procuro oferecer um ombro amigo. 

Ninguém entra na nossa vida por acaso e sempre desejo poder ajudar, se estiver ao meu alcance. 

Quanto aos julgamentos antecipados, tento evitá-los sempre que possível, pois somente aquela pessoa pode saber porque está agindo assim. 

Só sei que aprendi uma coisa: a grama do vizinho não é mais verde não, a minha é maravilhosa, se eu estiver disposto a "olhar além" perceberei isso e sentirei uma profunda gratidão.

♥ NÃO AVANÇA, NEM RETROCEDE: VOCÊ ESTÁ PRESO.




Há momentos na vida em que tudo parece confuso. 

Não é que sejam “maus momentos” no sentido estrito. 

Não é que esteja passando por grandes sofrimentos ou problemas graves, mas você simplesmente vê os dias passando e sente, lá no fundo, que não está evoluindo, que não está crescendo, que está preso.

A nota predominante é a rotina. 

Todos os dias são muito semelhantes ao anterior e, embora você não tenha que passar por grandes transtornos, não consegue realmente ficar animado com qualquer coisa. 

Você não consegue ativar a sua força de vida e tampouco tem vontade de tentar.

Você ainda conseguiu se acostumar com os problemas que antes te perturbavam. 

Se você tem um relacionamento medíocre ou prejudicial, você para de pensar que poderia ser melhor. 

Se o seu trabalho não lhe satisfaz, você renuncia a si mesmo e aguenta o que for preciso. 

Você nem avança nem vai para trás: você está preso.

Você está preso?


Não consegue avançar?


A estagnação é um estado onde você não consegue entrar em contato com seus sentimentos e emoções mais genuínas. 

Portanto, você não sente um verdadeiro impulso para a ação, para trazer uma mudança que irá enriquecê-lo e tornar mais significativo o fato de viver. 

Estes são os sinais que indicam que você está preso:

•Você não sente entusiasmo. Faz tudo de maneira mecânica e tenta não pensar muito sobre isso. Você não quer se complicar.

•Você não quer se comprometer com nada. Você simplesmente cumpre o que lhe é pedido, tanto no trabalho quanto no nível pessoal. Mas você não quer se envolver demais.

•Você evita os desafios. Diante de um potencial desafio ou novidade, você já olha para o lado. Não lhe interessa testá-los, e você nem vê sentido neles.

•Você sente fadiga quase todo o tempo. Uma de suas frases favoritas é “estou cansado”. E é verdade, você se sente fisicamente sem energia. Você acha que o seu corpo é pesado e facilmente cai em sonolência.

•Sua rotina é muito estruturada. Você faz quase tudo, todos os dias, da mesma maneira. Os mesmos horários, a mesma rota, as mesmas conversas.

•Você rejeita tudo que é novo. Qualquer novidade parece uma desconforto desnecessário. Você não quer investir seus esforços para se adaptar a algo que desconhece.

•Você sente preguiça e tédio de maneira constante. Você boceja demais e deseja que “te deixem quieto”, que nada convide você a se mover. Quase tudo te aborrece, mas o que mais te aborrece é pensar sobre uma mudança.

•Você justifica suas atitudes, até com mentiras. Você constrói uma série de “razões” falsas para apoiar sua inatividade e sua aversão a mudanças. Você inventa desculpas para justificar sua estagnação.Se você não avança, volte atrás.




Quando você passa por um desses períodos de estagnação, com certeza há uma pontinha de tristeza ou de raiva, ou de ambas, no fundo da situação. 

O fato de você estar preso significa que, embora você não perceba, há um problema a ser resolvido em sua vida.

A depressão encoberta é como um pequeno animal que te atormenta constantemente e rouba uma energia vital. 

É um rumor sem graça que tem um grande peso sobre percepção do dia a dia. 

Como se você colocasse um véu cinza na realidade e contemplasse tudo através dessa distorção de cor. 

Você não vai achar nada interessante o suficiente, porque você não está olhando diretamente.

A raiva, por sua vez, é uma das emoções mais paralisantes. 

Quando está enraizada dentro de você, ela opera corroendo outras emoções. 

A raiva reprimida te torna duro, sarcástico e negativo. 

Ela te leva a sentir uma espécie de desprezo por tudo ao seu redor, e nada te ajuda a despertar interesse. 


Ela destrói seus relacionamentos com outras pessoas e, a longo prazo, afeta sua saúde.
O mesmo se aplica à culpa que às vezes é instalada no seu inconsciente. 

Quando o que você não fez ou não disse, ou fez e disse, gera arrependimento e você evita essa realidade, é provável que o preço seja essa palidez das suas emoções e da sua vontade de viver.

As etapas da estagnação devem ser observadas com cuidado. 

Às vezes elas só exigem um processo de conscientização e o ato de repensar as condições em que vive. 

Outras vezes, no entanto, são um sinal de que uma crise está começando a se revelar.

Por isso, quando você sente que não pode avançar, é melhor voltar atrás. 

Você está preso a alguma situação do passado que não foi superada por completo e que segue afetando seu presente. 

É verdade que a vida não é um mar de rosas nem uma festa todos os dias. 

Mas, por outro lado, é na verdade a única e mais valiosa coisa que você tem.

Viver sem viver não é uma opção. 

O tempo de existência é muito curto para desperdiçá-lo em rotinas inúteis e relacionamentos insatisfatórios. 

Sua paz e sua felicidade são os únicos objetivos pelos quais você deve lutar de verdade. 

O silêncio deve ser deixado para os mortos.