quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

♥ FELIZ ANO NOVO







Vem aí um ANO NOVO.
Então, respire fundo...
Receba as novas energias...
E esteja pronto para novos pensamentos...

Afinal, este será o melhor ANO de sua VIDA.
Então deixe que o seu coração se encha de paz..
E que o amor invada sua alma...

Não espere apenas um BOM ANO. 
Abrace o Grande ANO.
Reflita sobre tudo o que passou.
Aprenda com o que viveu.

Ressignifique...
E revigore suas expectativas.

Afinal, vem aí um NOVO ANO 

Cheio de oportunidades.
Que ele seja afortunado... 
Que prevaleça o perdão ...
Que você sorria 365 dias, 

Sem perder o fôlego... 
E que a cooperação seja tão comum 

Quando dormir e acordar.

E que a cada amanhecer 

Você seja grato por estar vivo, 
E por poder recomeçar...
E assim, sinta a felicidade irradiar a sua vida...
E tenha a certeza de que neste NOVO ANO, 

Tudo de bom, será ainda melhor!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

♥ O LIXO EMOCIONAL DEVE SER RECICLADO



Algumas vezes devemos rever o que estamos carregando conosco, se isso não esta impedindo nosso crescimento pessoal.

Existe um lixo emocional. 

Ele é produzido nas usinas de nosso pensamento, enquanto crescemos interiormente.
São emoções que passaram por nossa vida e nos ajudaram, mas que não têm mais utilidade.

São sentimentos que foram importantes no passado, não no presente. 

São recordações de dor que nos amadureceram e que agora não servem para nada.

Não podemos carregar este lixo. 


Ele foi feito para ser jogado fora. 

E, no entanto, apegados aos nossos sentimentos antigos, ficamos com pena de deixá-los.

Enchemos nosso porão espiritual com uma quantidade imensa de memórias inúteis, que ofuscam as lembranças importantes.

Não procure sentir coisas que você não está sentindo mais. 


Não procure ser como você era.

Você está mudando. 

Permita que seus sentimentos o acompanhem.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

♥ TODOS NÓS TEMOS NOSSOS PROBLEMAS






Um homem trabalhava de sol a sol, plantando batatas. Em dado momento, cansado, limpou o suor com a manga da camisa e reclamou:
– Que vida dura essa! Batalhando aqui o dia todo, faça chuva ou faça sol, plantando batatas para ganhar uma miséria.
Nisso, viu um ônibus e comentou com seus botões:
– Vida boa é a de motorista de ônibus, trabalha sentado, à sombra, viajando!
Nesse exato instante, o motorista do ônibus pensou, tristemente:
– Vida dura essa minha… Anos e anos viajando, sem parada, suportando a chatice dos passageiros e o perigo das estradas!
Olhou para o alto, viu um avião e ponderou:
– Vida boa é como a do piloto desse avião; voando lá no silêncio das alturas, conhecendo o mundo inteiro.
Exatamente nessa hora, o piloto do avião, em sua cabina, pensava:
– Não aguento mais esta vida! Voando sempre de um lado para outro, em meio a esta parafernália de instrumentos, estressado, sujeito a horários, sem tempo para descansar com a família.
Dirigiu o olhar para baixo, meditativo, e viu um homenzinho lá num sítio e afirmou convicto:
– Vida boa é a daquele lavrador lá embaixo, que só precisa plantar suas batatas…
 É comum as pessoas acreditarem que a vida dos outros é sempre melhor. Mas vale lembrar que todos nós temos nossos problemas.
Sabe aqueles problemas que você acha que só acontecem com você? 
Eles também acontecem com a maioria das pessoas. 
Elas apenas não contam para você.

♥ NÃO POSSO MUDAR O PASSADO, MAS O PRESENTE ESTÁ NAS MINHAS MÃOS





Existem pessoas que se centram no passado e isso as impede de avançar para um futuro melhor. 

Este passado pode machucar, mas não é possível mudá-lo, por mais que a gente queira. 

É por isso que a vida consiste em desfrutar o poder do agora e em viver o presente para podermos encontrar o caminho da felicidade.

Para viver no momento presente, a sua consciência deverá estar centrada no aqui e agora. 

Você não vai se sentir preocupado com o futuro, e os sentimentos negativos não vão te proibir de avançar por causa do seu passado. 

Viver no presente implica que você está vivendo no que está acontecendo agora mesmo.

O passado e o futuro são como ilusões, estão na sua mente; no entanto, o passado já não existe e o futuro ainda não chegou. 

A verdade é que o amanhã nunca chega, visto que é somente um conceito que temos para poder entender a linha do tempo. 

Um tempo que é sempre agora, neste preciso instante.

Se você não vive no presente, é porque está vivendo uma ilusão. 

Quantas vezes você se preocupou e até se sentiu mal por coisas que não sabia se realmente iam acontecer? 

Quantas vezes você se culpou por erros cometidos, independentemente do tempo que passou? 

Se você já fez isso muitas vezes, é porque às vezes se sente preso às ilusões passadas e futuras.

Viver no presente vai te ajudar a melhorar o seu bem-estar emocional, mas também poderá melhorar a sua saúde física. 

Não viver no presente vai afetá-la gravemente. 

O estresse mental causado por viver nas ilusões e preocupações terá um impacto negativo sobre a sua saúde física e emocional.

Quando você vive no presente, faz as pazes com o seu passado e não tenta controlar o futuro, você estará vivendo na aceitação. 

Você vai começar a aceitar a vida como ela é agora, não como você gostaria que tivesse sido.

Quando vive na aceitação, você percebe as coisas como elas são. 

Você vai poder perdoar a si mesmo pelos erros cometidos no passado e também encontrar a paz no seu coração, sabendo que o que tem que acontecer vai acontecer.

Algumas pessoas sentem uma ansiedade profunda porque continuam olhando para trás ou porque não param de tentar prever o futuro. 

Mas a maior razão pela qual muitas pessoas lutam para viver no presente é porque não nos calamos nem deixamos de pensar. 

Estamos constantemente falando de nós mesmos; é difícil ouvir outra coisa que não os nossos pensamentos… e nos esquecemos de nos conectar com a realidade.

As pessoas gostam de criar histórias, contá-las e escutá-las dos outros para compará-las com as nossas. 

Isso não é algo ruim e, de certo modo, a vida é feita de histórias. 

O problema começa quando sentimos a necessidade de criar histórias sobre tudo e confundimos o mundo. 

A realidade não é um conceito, a realidade é o agora. Quando nos dermos conta disso, vamos encontrar a paz em nosso interior.

A pior coisa de viver no passado ou de pensar constantemente no futuro é que você está renunciando ao seu poder interior. 

Se você não vive no agora, estará renunciando a sua vida, estará vetando a sua capacidade de criação e esquecendo que você é o único que tem a oportunidade de moldar a sua vida para o seu bem-estar emocional.

Se você precisa fazer mudanças na sua vida para estar melhor, não espere mais e faça isso agora. 

Você só irá encontrar o seu caminho começando a caminhar. 

Se você está vivendo no passado, deve saber que você não pode fazer nada para mudá-lo, e se você só se preocupa com o futuro… você não pode fazer nada para melhorá-lo, a não ser que o faça agora, no presente. 

Se você quer viver em paz com o seu passado e em um futuro melhor, aceite a realidade que tem hoje.

Parece complicado viver no presente, mas você só terá que quebrar as cadeias do passado e deixar de prever o que vai acontecer no futuro. 

Trabalhe no presente e o passado será composto por boas recordações, e o futuro será o caminho que você está percorrendo.







quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

♥ CONTROLE SUA RAIVA ANTES QUE ELA TE CONTROLE




Há momentos em que, por muito pouco, não nos descontrolamos e explodimos de raiva. 

Pode ser que estejamos nos sentindo extremamente cansados ou mais irritáveis do que o normal, pode ser que tenhamos sido obrigados a escutar algo que não gostamos e que nos tira do sério, ou que qualquer outra coisa nos faça transbordar.

Nesses momentos a raiva se aproveita e nos invade. 

Não podemos reprimir nossos sentimentos e revidamos contra tudo o que se move, ainda que a coisa ou pessoa não tenha nada a ver com o motivo de estarmos bravos.


Essas situações nos consomem e nos controlam, fazendo com que nos comportemos de maneira agressiva, irresponsável e em alguns casos inclusive de modo cruel. 

Quando a tempestade passa podemos nos sentir muito envergonhados e desconcertados, e a incapacidade de nos reconhecer no que fizemos pode nos consumir.


Em geral ouvimos que é impossível lidar com nossas emoções nesses momentos, mas há sim alternativas para controlar a raiva. Veremos algumas a seguir…

Como podemos controlar a raiva?

A premissa a partir da qual devemos seguir é que deixar-se levar pela raiva não é nada bom. Ou seja, o fato de que seja normal ficar bravo e até mesmo se sentir furioso em algumas ocasiões é totalmente diferente de deixar-se levar e não controlar a raiva.


Cabe destacar que mesmo a raiva sendo uma emoção negativa saudável, a versão descontrolada, desproporcional e insana que se caracteriza como ira não é saudável. 

Por isso, nossa intenção será sempre não permitir que uma chateação cresça e se transforme em ira. 

Como pode fazer isso?

Cada um deve explorar a si mesmo e ser consciente de quais são as coisas que não fazem bem, que incomodam e contribuem para gerar o mal-estar, o sentimento de injustiça, de discordância, etc. 

A raiva sempre é produto da interpretação que fazemos daquilo que nos chateia.Devemos também ter em mente que somos um organismo, e é comum que, quando comecemos a nos sentir chateados ou bravos, nosso coração se acelere, sintamos dores de estômago e mal-estar, e comecemos a notar que estamos com mais calor e um grande nervosismo interno.

Como já falamos, estar bravo pode ir desde uma leve irritação até uma fúria ou ira intensa. 

Por isso, a crença de que é melhor descarregar a raiva que aparece dentro de nós é totalmente falsa. 

Se conseguirmos identificar os primeiros sinais, poderemos cortá-los desde a raiz antes que fujam do nosso controle.

Pode ser que sintamos que nossos pensamentos estão se nublando e ficando acumulados, frustrando qualquer tentativa de organização de nossa mente. 

Por isso é importante reconhecermos que tipo de pensamentos temos que enfrentar em situações de raiva.

Os pensamentos prejudiciais são aqueles que nos vêm à mente e que nos deixam mal antes, durante e depois. 

Seria algo como “Que estúpido!”, “Ele está rindo de mim.”, “Odeio esse lugar…”, “Você vai se dar mal!”.

Erros em nossa maneira de pensar: 

Por vezes temos a tendência de levar as coisas para o lado pessoal, ignorar o que há de positivo, ser perfeccionista além do que faz bem e ver tudo a partir de posições extremistas.

Nesse sentido temos que tentar ao máximo fazer com que nossos pensamentos sejam mais equilibrados, e desse modo o que “sempre nos deixa irados” pode se transformar em “quando acontece isso às vezes não me comporto como gostaria, mas às vezes sim”. 

Podemos fazer uma lista comparativa do comportamento que temos e dos que gostaríamos de ter para nos lembrarmos sempre que precisarmos.

Se conseguirmos lidar bem com nossos pensamentos e com os sinais físicos que precedem a explosão de raiva, teremos sucesso em evitar o comportamento agressivo. 

Não obstante, é provável que em algum momentos nos descontrolemos, e por isso é importante lidar também com esse momento. 

O que fazer para se controlar?

Primeiro passo: identifique exatamente como é cada comportamento agressivo, o que acontece antes e o que acontece depois. É recomendável fazer anotações sistematicamente sobre isso.

Segundo passo: elabore uma lista com alternativas, comportamentos diferentes desses comportamentos agressivos. Você pode, por exemplo, sair ou se afastar da situação até que tenha se acalmado, respirar profundamente, tentar compreender o lado do outro, etc.

Terceiro passo: coloque em prática os comportamentos alternativos da próxima vez em que se sentir violento ou violenta.

A falta de descanso e o excesso de preocupações pode gerar uma pré-disposição inusitada à irresponsabilidade e ao comportamento agressivo. 

Por isso é importante estarmos preparados para essas situações, analisando-as e buscando soluções.

Às vezes nós levamos as coisas para um lado muito pessoal e, como consequência, tiramos conclusões precipitadas sobre as intenções das outras pessoas. 

Nesse sentido é importante melhorarmos nossa comunicação social e colocarmos em prática os seguintes conselhos:

É importante parar e escutar a outra pessoa.

Não devemos tirar conclusões precipitadas. 

Se algo soa ofensivo devemos pedir para a pessoa que se explique, mas não devemos contra atacar.

Temos que procurar entender os sentimentos dos outros; muitas vezes isso acaba se desprendendo do que a pessoa diz. 

Lembre-se de que não há sentimento inválido e que provavelmente desse modo evitaremos muitas discussões.

Devemos tentar expressar como nos sentimos de modo calmo ao invés de falar de forma desagradável.

Se cuidarmos de todos esses aspectos e da imagem que queremos manter de nós mesmos é provável que fiquemos menos suscetíveis e sensíveis para nos deixarmos levar desproporcionalmente pela raiva.


♥ A ROCHA NO CAMINHO





Obstáculos, problemas, o que vocês fazem diante deles... se desesperam? 

Procuram uma solução? 

Ou só contornam a situação?

Em tempos bem antigos, um rei colocou uma pedra enorme no meio de uma estrada. 

Naquele momento ele se escondeu e ficou observando se alguém tiraria a imensa rocha do caminho. 

Alguns mercadores e homens muito ricos do reino passaram por ali e simplesmente deram a volta pela pedra. 

Alguns até esbravejaram contra o rei dizendo que ele não mantinha as estradas limpas, mas nenhum deles tentou se quer remover a pedra dali.

De repente, passa um camponês com uma boa carga de vegetais. 

Ao se aproximar da imensa rocha, ele pôs de lado a sua carga e tentou remover a rocha dali. 

Após muita força e suor, ele finalmente, com muito jeito, conseguiu mover a pedra para o lado da estrada. 

Ele voltou a pegar a sua carga de vegetais, mas notou que havia uma bolsa no local onde estava a pedra. 

Foi até ela e viu que a bolsa continha muitas moedas de ouro, e um bilhete escrito pelo rei que dizia:


"Todo obstáculo contém uma oportunidade para melhorarmos nossa condição..."







As pedras ou as rochas (problemas, dificuldades) que estão em seu caminho devem ser solucionadas, pois só contornadas ou deixadas de lado não vai adiantar de nada, mais cedo ou mais tarde vão voltar. 

É preciso saber o que vocês realmente querem e irem atrás. 

Nem todo o obstáculo é só pra lhe atrapalhar e atrasar a sua vida, pois em cada obstáculo quando ultrapassamos vencemos e aprendemos algo!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

♥ O QUE É SE AMAR?



Penso que tudo que se refere ao amor, pressupõe o bem, o bom, o belo. 
Não podemos aceitar coisas ruins e dolorosas em nome do amor. 
Sofrer por amor não é vantagem nenhuma, embora a mídia tente nos convencer dia após dia que sofrimentos sentimentais são algo bonito e digno. 
Não caia nessa. 
Amor bom é amor equilibrado.
Quando o amor diz respeito à nossa pessoa, ou seja, quando o assunto é se amar. 
Se amar é sairmos fora de toda e qualquer possibilidade destrutiva com a qual possamos estar envolvidos. 
E ao contrário, é fazermos todo o bem possível à nós mesmos. 
Pode parecer uma atitude hedonista e narcísica, mas não é. 
Somente teremos plenas condições de amar aos outros depois que estivermos fortalecidos, amando o nosso próprio ser e aceitando nossa existência do jeito que nos foi concedida.
Me parece que a melhor forma de se amar é entendermos o termo “amor” através do termo “cuidados”. 
Se amar é se cuidar. 
Se amar é se cultivar. 
Assim como quando você cultiva uma planta, e assegura que ela terá um solo adequado, um lugar iluminado, que será regada com constância e ainda, será podada de acordo com a necessidade (deixe que a vida cuida dessa parte), também assim devemos encarar a nós mesmos, como uma planta que deve ser cuidadosamente cultivada.
Se amar é se cuidar. 


É manter a higiene sempre em dia. 
É vestir-se bem e adequadamente. 
Cuidar de sua aparência. 
Consumir produtos de qualidade. 
Andar com pessoas de qualidade. 
Frequentar eventos de qualidade. 
Se entreter com temas nobres e elevados. 
É pronunciar palavras educadas, e antes disso, se amar é educar-se conscientemente, frequentando cursos, palestras, lendo bons livros, assistindo a filmes de bom gosto, ouvindo músicas de bom gosto.
Se amar é ser magnânimo com nossos erros nos entendendo como seres em constante evolução, que constroem-se a si mesmos. 
Errar é o degrau humano para o progredir divino. 
E para isso precisamos nos conceder alguns desafios e aventuras, para sentirmos a vida pulsando em nosso peito em toda a sua plenitude.
O caminho é esse!

♥ O QUE REALMENTE IMPORTA??




Talvez você já tenha se feito esta pergunta: 

O que realmente importa em sua vida? 

Quem realmente importa? 

Sei que este parece ser um questionamento muito simples, mas quando mergulhamos profundamente na questão, descobrimos que nem sempre vivemos a partir daquilo que realmente tem importância pra nós!

Somos incitados, quase que hipnotizados, diariamente, a engolir verdades que não são nossas, regras impostas por quem não sabe nada sobre nosso coração, leis inventadas sem levar em conta delicadezas como um coração, uma alma, um sentimento. 

Apenas determinações na tentativa de nos manipular, de nos julgar, de nos imprimir rótulos que nada dizem sobre nossas dores nem tampouco sobre nossos amores.
E assim vamos nos esquecendo do que realmente importa! 

Noções sobre certo e errado ou bom e ruim ganham cunhos políticos. 

E daí para a demagogia, a hipocrisia e o ridículo, a distância é praticamente nenhuma! 

Mas a gente aceita e até se esforça, quase nos sentindo culpados se não o fizermos, para digerir essas medidas engessadas e, tantas vezes, estúpidas.


Nem notamos mais a sutil diferença entre o raso e o profundo, o divino e o insano, o belo e o patético. 

Outro dia, passeando pelo trânsito de Brasília, aproximou-se da janela do carro onde eu estava um rapaz fantasiado, com os cabelos arrepiados, cantarolando sem parar e dançando entre os corredores. 

Entregava panfletos. 

Trabalhava pelo seu pão de cada dia. 

Impossível não achar graça de sua absoluta espontaneidade diante de um cenário aparentemente fora do normal…


E pensei num instante: 


Como é linda a loucura que a alegria de viver nos provoca. 


E vivam os loucos de amor, estejam onde estiverem, façam o que fizerem!
Pois é isso que desejo a mim e a você neste tempo de recomeçar, de refazer os planos, de relembrar os sonhos, de reabrir os caminhos tortos desta busca sagrada, a loucura da alegria de viver, pautada naquilo que realmente tem importância.

Porque mais do que obedecer às regras e leis, mais do que se encaixar nos conceitos que definem extremismos vazios, desejo que eu e você tenhamos apenas uma linha de conduta, a de atos inspirados nos bons sentimentos; e apenas um tipo de caráter, aquele comprometido em fazer o bem, considerando sempre nossa sublime imperfeição!

Religião, cor, opção sexual, sexo, classe social, aparência física, nacionalidade, profissão ou simbologia adotada são escolhas ou contingências pessoais, mas não revelam a grandeza de um espírito. 

É a sua conduta aliada ao seu caráter que o faz digno de um amor merecido.
Que nossas vidas tenham de verdade, bem menos rótulos, muito menos preconceito e mais, cada vez mais, seja regido pelo que tem importância! 

E no fundo, no fundo, a gente sempre sabe o que realmente importa, especialmente quando decide abandonar a postura medíocre de juiz do Universo para agir com o coração!