sexta-feira, 30 de outubro de 2015

♥ O Mestre Budista e o Samurai


Certo dia, um Samurai, que era um guerreiro muito orgulhoso, veio ver um Mestre Budista. Embora fosse muito famoso, ao olhar o Mestre, sua beleza e o encanto daquele momento, o samurai sentiu-se repentinamente inferior.

Ele então disse ao Mestre: - "Por quê estou me sentindo inferior? Apenas um momento atrás, tudo estava bem. Quando aqui entrei, subitamente me senti inferior e jamais me sentira assim antes. Encarei a morte muitas vezes, mas nunca experimentei medo algum. Por quê estou me sentindo assustado agora?"

O Mestre falou: - "Espere. Quando todos tiverem partido, responderei."

Durante todo o dia, pessoas chegavam para ver o Mestre, e o samurai estava ficando mais e mais cansado de esperar. Ao anoitecer, quando o quarto estava vazio, o samurai perguntou novamente: - "Agora você pode me responder por que me sinto inferior?"

O Mestre o levou para fora. Era um noite de lua cheia e a lua estava justamente surgindo no horizonte. Ele disse: - "Olhe para estas duas árvores, a árvore alta
e a árvore pequena ao seu lado. Ambas estiveram juntas ao lado de minha janela durante anos e nunca houve problema algum. A árvore menor jamais disse à maior "Por quê me sinto inferior diante de você? Esta árvore é pequena e aquela é grande - este é o fato, e nunca ouvi sussurro algum sobre isso."

O samurai então argumentou: - "Isto se dá porque elas não podem se comparar."

E o Mestre replicou: - "Então não precisa me perguntar. Você sabe a resposta.
Quando você não compara, toda a inferioridade e superioridade desaparecem. Você é o que é e simplesmente existe. Um pequeno arbusto ou uma grande e alta árvore, não importa, você é você mesmo. Uma folhinha da relva é tão necessária quanto a maior das estrelas. O canto de um pássaro é tão necessário quanto qualquer grande orador, pois o mundo será menos rico se este canto desaparecer. Simplesmente olhe à sua volta. Tudo é necessário e tudo se encaixa. É uma unidade , ninguém é mais alto ou mais baixo, ninguém é superior ou inferior. Cada um é incomparavelmente único. Você é necessário e basta. Na Natureza, tamanho não é diferença. Tudo é expressão igual de vida."





♥ Uma Grande Lição de Vida


Em uma cidadezinha vivia um homem que nunca se irritava nem discutia com ninguém. Ele morava em uma modesta pensão, onde era querido e admirado por todos, justamente por sempre encontrar uma saída cordial para não se aborrecer com as pessoas.

Para testá-lo, um dia seus amigos combinaram armar uma situação que, certamente, o levaria à irritação. Convidaram-no para um jantar e trataram todos os detalhes com a garçonete, que seria a responsável por atender à mesa reservada para a ocasião. Assim que iniciou o jantar, como entrada, foi servida uma saborosa sopa. A garçonete se aproximou do homem, pela esquerda, e ele prontamente levou seu prato para aquele lado, a fim de facilitar a tarefa. Mas ela serviu todos os demais e, quando chegou a vez dele, foi embora para outra mesa.

Ele, calmamente e em silêncio, esperou que a moça voltasse. Quando ela se aproximou, agora pela direita, para recolher o prato, ele levou outra vez o seu na direção da funcionária, que novamente se distanciou, ignorando-o.

Após servir todos os demais, passou a seu lado, acintosamente, com a sopeira fumegante, exalando o saboroso aroma. E, como havia terminado sua tarefa, voltou à cozinha. Naquele momento não se ouvia qualquer ruído. Todos observavam, discretamente,para ver sua reação.

Para surpresa dos amigos, o homem, educadamente, chamou a garçonete que se voltou,fingindo impaciência, e lhe disse: "O que o senhor quer?" Ao que ele, naturalmente, respondeu: " senhora não me serviu a sopa". E ela, para provocá-lo, retrucou: "Servi, sim senhor!" Ele então olhou para a garçonete e em seguida contemplou o prato vazio e limpo, ficando pensativo por alguns instantes...

Todos apostaram que agora ele iria brigar... Suspense e silêncio total. Mas o homem, mais uma vez, surpreendeu a todos, ponderando tranquilamente: "É verdade, a senhorita serviu sim, mas eu aceito um pouco mais!"

Na maioria das vezes, não importa quem está com a razão. 
O fundamental é evitar discussões desgastantes e improdutivas. 
Muitas brigas surgem motivadas por coisas insignificantes, que se avolumam e inflamam com o calor da discussão. 
Pense nisso: a pessoa que se irrita aspira o ar tóxico que exterioriza e envenena a si mesma.

♥ A humanidade anseia pelo "intelecto com amor benevolente"


Se estiver simplesmente "vivendo", não há necessidade de intencionalmente realizar o árduo alpinismo.

O alpinismo é a ação das pessoas civilizadas de "desafiar as dificuldades".

A religião também, talvez não seja necessária se for somente para "existir".

No entanto, no  momento que buscar "quero viver de uma forma melhor", "quero atingir uma condição de vida mais elevada ".

Torna-se necessário uma religião correta.

Assim como o alpinismo é a ação de pessoas civilizadas, a religião também é a prova de uma pessoa de cultura civilizada.

Daisaku Ikeda

BS 2295, 17/10 /15

♥ Você pode superar


Há momentos em nossas vidas que nos sentimos pequenos, fracos, inseguros e incapazes de reagir e vencer algumas dificuldades que vivemos. 
Já aconteceu isso com você? 
Mas quando paramos um pouco e olhamos para “dentro de nós”, percebemos quantos obstáculos, quantas barreiras, quantos nãos, quantos momentos difíceis já vencemos
Percebemos a força, a capacidade, o poder que existe dentro de nós. 
Então, percebemos que escondido atrás deste gigante chamado medo, chamado dúvidas e incapacidade que acreditamos ter, esta a nossa capacidade de vencer. 
Quando fazemos esse momento de reflexão da nossa capacidade, das nossas conquistas, dos momentos difíceis que já vivemos e vencemos, fica muito mais fácil enfrentar o momento atual, pois percebemos que é apenas mais um que será vencido. 
Percebemos que os gigantes somos nós que já vencemos tantos outros problemas e não vai ser o problema atual que vai nos derrotar.
Portanto: quando se sentir incapaz, se sentir inferiorizado, pare por um instante e faça um momento de reflexão. 
Coloque em uma folha de papel o maior numero de situações difíceis que você já venceu, veja o que você fez para vencer, de quem você recebeu ajuda e como se sentiu após a vitória. 
Você vai perceber que será capaz de vencer mais esse obstáculo. 
Não perca tempo pensando no problema, quanto mais você gasta seu tempo pensando no problema, maior ele fica. 
Pense na solução, gaste seu tempo com a solução, imagine o prazer, a alegria que você vai sentir e o orgulho que vai causar nas pessoas que te amam ao ver você vitorioso. 
Lembre-se: Você pode vencer mais essa! 
Quando conquistar a vitória, convide as pessoas que você ama para comemorar mais essa conquista. 

Lembre-se: 

VOCÊ PODE VENCER!!!

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

♥Tenham os mesmos objetivos do mestre


O presidente Toda clamou ardentemente : 
"Sejam discípulos que compartilham junto com o mestre tanto as alegrias como os sofrimentos! Sejam discípulos que têm os mesmos objetivos do mestre! Tornem-se discípulos que vencem junto com o mestre!". 

Foi com esse espírito que eu venci em tudo. 

Quanto pior a situação, manifestar uma fé ainda mais forte e resoluta, lutar com ainda mais coragem e alegria e vencer, infalivelmente -  este é o espírito de josho, contínuas vitórias.
Independentemente do que aconteça, nós temos o daimoku do rugido do leão. 

Temos a união de " diferentes em corpo, unos em mente" (itai doshin). 

Não há nada a temer. Não somos derrotados por nada.
Todas as ações em prol do Kossen-rufu se transformam em elos das pessoas com o budismo. 

Elas movem os céus e as divindades budistas. Tudo se transforma em benefício.
Reconfirmando uma vez mais a grande convicção de que "se a união de 'diferentes em corpo, unos em mente' prevalece entre as pessoas, todas as suas metas serão alcançadas" (END, v.I, pág 409), vamos, então, dar a partida e avançar!
Quanto menos tempo tiverem devido aos compromissos, incentivem-se e louvem-se mutuamente, e construam, juntos, a história.
Estarei orando pela saúde de todos os senhores - sol de contínuas vitórias - e também por uma marcha de avanço repleta de energia vital.


Daisaku Ikeda
BS 2270, 04/04/2015

♥ Encerrando um ciclo

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. 
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos – não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram. 
Foi despedido do trabalho? 
Terminou uma relação? 
Deixou a casa dos pais? 
Partiu para viver em outro país? 
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando porque isso aconteceu, pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, a serem subitamente transformadas em pó. 

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante ... e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. 

O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora, amigos que se foram ... e não têm a menor intenção de voltar. 
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. 
Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração – e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar. 

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. 
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. 
Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do ‘momento ideal’.

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo. 

Diga a si mesmo que o que passou jamais voltará. 
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. 
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante encerrar ciclos, não por causa do orgulho, por incapacidade ou soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. 
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. 
Deixe de ser quem era e se transforme em quem é.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

♥ Escolhas


Cada um de nós tem muitas escolhas, e podemos, a cada momento da vida, fazer novas escolhas. 

Não precisamos continuar a ser uma vítima do ambiente em que vivemos. 
Contudo, para encontrar um outro caminho, precisamos trabalhar muito para não dar respostas reflexas que se baseiam nas nossas experiências e condicionamentos passados.

Podemos preferir olhar para dentro de nós mesmos a cada dia para ver se há resíduos de medo, julgamento, raiva ou ódio. 

Se os encontrarmos, podemos preferir ver o valor de mudar nossa mente, deixando de lado os pensamentos negativos e os julgamentos. 
Essas novas escolhas é que irão mudar a nossa vida. 
Podemos resolver, a qualquer momento, criar um presente que não seja determinado pelas sombras do temido e doloroso passado. 
Podemos escolher um presente que se baseie na transformação de vida.

Podemos nos lembrar que a paz de espírito só se tornará uma realidade quando neutralizarmos os julgamentos negativos que fazemos uns dos outros, e acreditarmos, de todo coração, na igualdade. 


Não conquistaremos a paz de espírito até que tenhamos pelos outros o mesmo interesse que temos por nós mesmos.

Quando nos tornamos na luz dos outros, o poder de Nitiren Daishonin virá fazer parte de nossa vida. 


Quando isso acontecer, quando começarmos a mudar nossa mente, nossa vida também irá mudar e o preconceito e a discriminação começarão a desaparecer da face da Terra.


 Hoje verei todas as pessoas como iguais.




 Se eu perceber que estou julgando os outros, devo lembrar de que isso acontece porque, de um modo ou de outro, estou julgando a mim mesmo.


 Quando odeio os outros, é porque, de algum modo, odeio a mim mesmo.


 Quando sou mesquinho com os outros, talvez seja porque não curei os momentos do meu passado em que os outros foram mesquinhos comigo.


 Se eu me sinto o ‘dono da verdade’ com relação aos outros, talvez seja porque quero mostrar que eles estão errados só para provar que eu estou certo.

                                                 NAM MYOHO RENGUE KYO

♥ Felicidade


Dizem que a Felicidade mora longe dos sonhadores, mas não é verdade não! 

A Felicidade mora sempre onde colocamos os nossos sonhos. 


Uns, colocam seus sonhos em lugares muito altos, imaginam que ser feliz é possuir tudo, outros, já calejados pela vida e pelas lutas do dia a dia, aprenderam a colocar seus sonhos em lugares próximos, buscando realizar apenas um sonho de cada vez.

A Felicidade, ao contrário do que dizem as más línguas, não é exigente, não é "madame esnobe" que se esconde do povo, pelo contrário, a Felicidade é simples e muito humilde, é tão simples e tão humilde que as vezes está bem na nossa cara e não a enxergamos.

Quantas pessoas passam uma vida inteira procurando por ela e ela está bem na frente de seus narizes. 

Mas, tem uma coisa, a Felicidade exige que cada pessoa que deseja realmente encontrá-la, vá pessoalmente procurá-la, aí daqueles que entregam a sua felicidade na mão dos outros, aí daqueles que esperam que outras pessoas venham trazer a felicidade para suas vidas.

Pobre daqueles que investem as suas vidas em tentar mudar alguém, em consertar uma pessoa, em julgar outras... A Felicidade está sentada à sua frente, está pertinho de você, basta enxergar a vida com a lente da simplicidade, dar o primeiro sorriso (afinal a Felicidade é muito alegre), dar o primeiro passo para se libertar de qualquer tipo de escravidão (a Felicidade é a própria liberdade), parar de ser a vítima infeliz (a Felicidade não acredita em vítimas, acredita em ação e reação).

Por fim, um recado para você que por qualquer motivo esteja sofrendo, esteja triste, desanimado da vida, "o Gohonzon é o melhor remédio e melhor conselheiro" para qualquer situação, não julgue, deixe o Nam Myoho Rengue Kyo ser a resposta.

Enquanto isso, continue na sua luta pela sua felicidade e a dos outros. 

Lembre-se que você é a parte mais importante de sua vida e muito importante para o próprio Kossen-rufu.

♥ Deixe a carga de lado



Um mestre budista falava sobre gerenciamento da tensão. 

Levantou um copo com água e perguntou aos praticantes:

- Quanto vocês acham que pesa este copo de água?

As respostas variaram entre 20 g e 500 g.

O mestre budista, então, comentou: 

- Não importa o peso absoluto.

Depende de quanto tempo vou segurá-lo. 
Se o seguro por um minuto, tudo bem. 
Se o seguro durante um hora, terei dor no braço. 
Se o seguro durante um dia inteiro, você terá que 
chamar uma ambulância para mim. 

O peso é exatamente o mesmo, mas quanto mais tempo passo segurando-o, mais pesado vai ficando. 
Se carregamos nossos pesos o tempo todo, mais cedo ou mais tarde não seremos mais capazes de continuar, pois a carga vai se tornando cada vez mais pesada.

É preciso largar o copo e descansar um pouco antes de segurá-lo novamente. 
Temos que deixar a carga de lado, periodicamente. 
Isto alivia e nos torna capazes de continuar. 
Portanto, antes de você voltar para casa, deixe o peso do trabalho num canto. 
Não o carregue para casa. 
Você poderá recolhê-lo amanhã. 
A vida é curta, aproveite-a!

Nam Myoho Rengue Kyo

♥ Missão






Avalie todas as estratégias para atingir os seus objetivos.

Busque os caminhos que o levarão até onde eles estão.

Considere o tempo e o nível de esforço que será necessário empreender, bem como os degraus que deverá subir e os obstáculos a serem ultrapassados.

Decida sobre como e onde começar a caminhada.

Enfrente as dificuldades sem receio e não pense em desistir da sua missão(Kossen-rufu).

Família e amigos serão parceiros na sua empreitada.

Ganhar etapas, uma a uma, deve ser sua prioridade a curto prazo.

Habitue-se a imaginar seu objetivo final com frequência, mantendo a prudência e a paciência para dar o próximo passo.

Ignore aqueles que tentam desencorajá-lo.

Jamais confunda desejo com necessidade. Certifique-se, para assegurar-se com certeza daquilo que deseja.

Leia, estude e aprenda sobre tudo o que é importante e que possa contribuir e facilitar o percurso do caminho.

Melhore cada vez mais as suas habilidades. Elas poderão ajudá-lo a encontrar atalhos pelo caminho.

Não tente ganhar tempo ultrapassando etapas. Suba um degrau de cada vez.

Obtenha mais paz e harmonia evitando fontes, pessoas, lugares, coisas e hábitos negativos que só atrapalham.

Prepare-se para as quedas no caminho, o mau tempo e para os momentos em que poderá estar perdido no caminho.

Quem coloca o Gohonzon nos seus objetivos, alcança-os com mais facilidade, pois o Nam Myoho Rengue Kyo abre qualquer caminho.

Recomece tudo outra vez, se for preciso, mas, não perca, jamais, a missão do Chakubuku de vista.

Saiba que não basta dizer a si mesmo: "vou conseguir". É preciso acreditar nisso.

Tenha a certeza de que, com todos esses passos, você vai conseguir chegar onde deseja.

Um pouco de vento, um pouco mais de paciência e muita determinação, e conseguirá realizar os seus objetivos.

Você é o único que pode achar que vai ganhar ou perder. A escolha é sua.

Xô para o desânimo e para a acomodação, que tentarão fazê-lo desistir no meio do caminho.

Zele por sua autoestima. Ame-se mais. Você vai chegar. E muito Daimoku nesta hora!!

Nam Myoho Rengue Kyo        Nam Myoho Rengue Kyo

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

♥ Vá em busca de seus sonhos



Acostumar-se a uma situação, mesmo que dolorosa, acaba trazendo algum tipo de conforto.

Abandonar o sofrimento e fazer as transformações necessárias, seja no trabalho, em casa ou no casamento, exige coragem e apoio dos outros.

E, mais do que tudo, fé de que a mudança será benéfica.

Por que demoramos tanto a mudar?

Esquecemos que uma nova porta não pode se abrir 
se não fecharmos a anterior.

O importante é ter certeza de que sempre vai surgir 
uma nova oportunidade, a porta vai se abrir, sem dúvida.

A dor da antiga experiência está tentando nos 
impulsionar para novos desafios.

Podemos lidar com essa transformação.

Jamais recebemos algo que não podemos suportar.

Nada pode nos preparar para as inúmeras ramificações de uma mudança.

Mas a confiança nas palavras do Mestre e a fé no Gohonzon nos farão vencer qualquer dificuldade.

Vá em busca do seu sonho.

Se tropeçar, não pare nem perca de vista sua meta.

Continue subindo e recitando Nam Myoho Rengue Kyo.

Pois só do alto podemos apreciar as nossas VITÓRIAS!!

♥ Além do dever



Um homem foi chamado à praia para pintar um barco.
Trouxe tinta e pincéis e começou a pintar o barco de um vermelho brilhante, como fora contratado para fazer.
Enquanto pintava, notou que a tinta estava passando pelo fundo do barco.
Procurou e descobriu que a causa do vazamento era um buraco e o consertou. Quando terminou a pintura, recebeu seu dinheiro e se foi.
No dia seguinte, o proprietário do barco procurou o pintor e lhe entregou um cheque de grande valor.

O pintor ficou surpreso e falou: “O senhor já me pagou pela pintura do barco.”

“Mas isto não é pelo trabalho de pintura”, falou o homem. “É por ter consertado o vazamento do barco.”

“Foi um serviço tão pequeno que não quis cobrar”, acrescentou o pintor. “Certamente o senhor não está me pagando uma quantia tão alta por algo tão insignificante!!”

“Meu caro amigo, você não compreendeu”, disse o proprietário do barco. “Deixe-me contar-lhe o que aconteceu.Quando pedi a você que pintasse o barco, esqueci de mencionar o vazamento.Quando o barco secou, meus filhos o pegaram e saíram para uma pescaria.Eu não estava em casa naquele momento.Quando voltei e notei que haviam saído com o barco, fiquei desesperado, pois me lembrei que o barco tinha um furo.Grandes foram meu alívio e minha alegria quando os vi retornando, sãos e salvos. Então, examinei o barco e constatei que você o havia consertado. Percebe, agora, o que fez? Salvou a vida de meus filhos! Não tenho dinheiro suficiente para lhe pagar pela sua ‘pequena’ boa ação...”

Se em nossa ação diária todos nós fizéssemos como aquele pintor, certamente o mundo seria diferente.
Mas, o que geralmente acontece é que fazemos apenas a nossa obrigação, quando a fazemos.
Fazer o que nos compete, com disposição e zelo, é apenas cumprir um dever.
Todavia, se, além do dever, buscássemos fazer o que precisa ser feito, sem que ninguém nos peça, então poderíamos dizer que estamos investindo numa sociedade melhor.
Quem trabalha apenas para receber seu salário, demonstra que vale quanto ganha.
Mas, quem executa suas obrigações e vai além, sem esperar recompensa alguma, está investindo na própria felicidade.
O trabalho dignifica o ser, mas o trabalho feito com amor e dedicação, enobrece a alma.
Trabalhar por convicção e prazer, e não por obrigação, é a melhor maneira de se sentir bem.
Isso porque, se ninguém elogiar nosso trabalho nem reconhecer nosso esforço, para nós não fará diferença alguma.
A grande satisfação estará calcada unicamente em fazer com excelência o que fazemos. 
E o salário, nesse caso, será apenas uma conseqüência.

♥ Folha em branco



Certo dia um professor estava aplicando uma prova e os alunos, em silêncio, tentavam responder as perguntas com uma certa ansiedade. 

Faltavam uns quinze minutos para o encerramento e um jovem levantou o braço e disse: 

"Professor, pode me dar uma folha em branco?".

O professor levou a folha até sua carteira e perguntou-lhe porque queria mais uma folha em branco, e o aluno falou: 

"Eu tentei responder as questões, rabisquei tudo, fiz uma confusão danada e queria começar outra vez". 

Apesar do pouco tempo que faltava, o professor confiou no rapaz, deu-lhe a folha em branco e ficou torcendo por ele. 

A atitude do aluno causou simpatia ao professor que, tempos depois, ainda se lembrava daquele episódio simples, mas significativo. 

Assim como aquele aluno, nós também recebemos, a cada dia, uma nova folha em branco. 

E muitos de nós só temos feito rabiscos, confusões, tentativas frustradas, e uma confusão danada... 

Outros apenas amassam essa nova página e a arremessam na lixeira, preferindo a ociosidade, gastando o tempo na inutilidade. 

Talvez hoje fosse um bom momento para começar a escrever, nessa nova página em branco, uma história diferente, visando um resultado mais feliz. 

Assim como tirar uma boa nota depende da atenção e do esforço do aluno, uma vida boa também depende da atenção e da dedicação de cada um. 

Não importa qual seja sua idade, sua condição financeira, sua religião... Tome essa página em branco e passe sua vida a limpo. 

Escreva, hoje, um novo capítulo, com letras bem definidas e sem rasuras. E o principal: que todos possam ler e encontrar lições nobres. 

Não se preocupe em tirar nota dez, ser o primeiro em tudo, preocupe-se apenas em fazer o melhor que puder. Pense que mesmo não tendo pedido, a vida lhe ofereceu uma outra folha em branco, que é o dia de hoje. 

Por isso, não se permita rabiscar ou escrever bobagens nesta nova página, nem desperdiçá-la. Aproveite essa nova chance e escreva um capítulo feliz na sua história. 

Use as tintas com lucidez e coragem, com discernimento e boa vontade. Não poupe as palavras: dignidade, amizade, fraternidade, esperança e fé. 

Assim, ao terminar de escrever esse novo capítulo da sua vida, você não verá rasuras nem terá que reescrevê-lo em tempo algum, porque foi escrito com nobreza e sabedoria.

Pense nisso! 

Aproveite este dia e ame com todas as forças do seu coração, sem restrições, sem ver defeitos ou tristezas. Conjugar o verbo amar é escrever uma história feliz. 

Não espere que a melhoria, a prosperidade e o bem-estar caiam do céu milagrosamente, sem fazer força. Tudo tem o preço da conquista, da busca, da participação, do esforço. 

São muitos os talentos que você dispõe, ainda não explorados pelo seu pensar e sentir, e muitas são as suas possibilidades de crescer e conquistar o que mais quer ou precisa, chegando à felicidade. 

Basta que não amasse nem rabisque de forma inconsequente essa página em branco, chamada HOJE.

NAM MYOHO RENGUE KYO